Ciência / Tecnologia: Antibiótico anula o anticoncepcional? Ginecologista José Bento explica.

Antibiótico anula o anticoncepcional? Ginecologista José Bento explica.



Na última semana, o caso de uma mulher de Pedreiras (SP) que engravidou de quadrigêmeas enquanto tomava pílula alertou sobre risco de se usar antibióticos e anticoncepcionais ao mesmo tempo.

Miriam Cristina de Lima Lopes, de 31 anos, teve os bebês nesta terça-feira (23) e, segundo ela, o efeito do anticoncepcional foi cortado por causa do uso de outro medicamento.

O médico ginecologista José Bento, consultor do Bem Estar, lembra que se você tomar a pílula corretamente (no mesmo horário e todos os dias) é muito difícil que ela falhe, mesmo se algum outro medicamento for utilizado junto, principalmente se você toma a pílula há anos.

Segundo ele, não são todos os antibióticos que conflitam com a pílula. Eles podem diminuir o efeito do contraceptivo, mas não cortá-lo. "Consulte seu médico quando for tomar", explica o ginecologista. Por exemplo os anticonvulsivantes também diminuem um pouco o efeito da pílula, mas não totalmente.

Fique atento
Esse efeito está associado aos antibióticos rifampicina, ampicilina e tetraciclina, segundo o Manual de Contracepção da Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

Esses remédios podem tratar vários tipos de infecção, entre elas tuberculose, hanseníase, além de infecções urinárias, respiratórias e digestivas.

O ginecologista José Bento lembra ainda que, em geral, de cada cem mulheres que tomam a pílula anticoncepcional corretamente durante um ano, três engravidam. Isso porque nenhum método garante 100% de proteção.

Fonte: G1
Foto: Reprodução Dr. José Bento
Página anterior Próxima página