Ciência / Tecnologia: Aplicativo desenvolvido em PE acha técnico de informática mais próximo

Aplicativo desenvolvido em PE acha técnico de informática mais próximo



Quando precisava consertar os computadores da família, a professora universitária Valdenides Dias saía de sua casa em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, e ia até uma loja na Zona Oeste da cidade, enfrentando uma distância que poderia levar mais de uma hora por conta do trânsito. Após se tornar uma das primeiras usuárias do aplicativo FindUp, o cenário mudou: o aparelho quebrado foi consertado em casa, por técnico localizado geograficamente e num valor pré-determinado. Essa é a ideia do recém-lançado aplicativo desenvolvido em Pernambuco.

O funcionamento do FindUp é semelhante ao de aplicativos como EasyTaxi e 99Taxi, só que focado em técnicos de informática. Há um banco de dados de profissionais que passam por um processo de avaliação e que são rastreados através de um serviço de geolocalização. O cliente com problemas em computadores em casa ou na empresa solicita o serviço, acertando com o profissional mais próximo a hora mais adequada. Além disso, a mensagem repassada ao técnico já identifica os sintomas do defeito. Por três horas, o serviço custa R$ 100 aos clientes, independentemente do número de máquinas ou do problema identificado.

A ideia de criar o FindUp surgiu da própria necessidade da empresa Q2 Tecnlogia, que atua no conserto de grandes computadores em todo o Brasil. Com uma rede de técnicos espalhados pelo país, os sócios Fábio Freire, Tiago Lira e Gustavo Ferreira sentiram a necessidade de monitorar mais os profissionais, para aumentar a satisfação dos clientes. Foi quando perceberam que a facilidade de localizar técnicos de informática também interessaria a população em geral. “Todo mundo reclama que, para encontrar um técnico, precisava da indicação do amigo do amigo, ou levar para uma assistência, sem saber como estão mexendo na sua máquina. Foi daí que resolvemos ampliar o conceito do FindUp, para que todos pudessem usar”, contou Fábio Freire.

Todos técnicos passam por uma seleção, que incluiu ficha de antecedentes criminais e documentos que provem a qualificação. Tudo tem que ser provado com o envio das cópias para a empresa. Só após essa análise que o profissional fica disponível para receber chamados. Atualmente, já há 700 técnicos inscritos na ferramenta, que está restrita ainda a Pernambuco. O FindUp também conta com opção de avaliação do atendimento, que vai de 0 a 5. Caso o técnico receba três notas abaixo de três, eles será eliminado do aplicativo.

Fonte: G1
Foto: Reprodução
Página anterior Próxima página