Ciência / Tecnologia: Coreia diz que Mers está sob controle e desaparecerá até o fim do mês

Coreia diz que Mers está sob controle e desaparecerá até o fim do mês


O governo da Coreia do Sul reiterou nesta segunda-feira (15) que o surto do vírus Mers, que já deixou 16 mortos e infectou 150 pessoas, está sob controle e deve desaparecer totalmente até o final de mês se as medidas de contenção forem aplicadas adequadamente.

A Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers), o novo coronavírus, "não se propagou entre a população em geral, e se limita aos hospitais", afirmou o segundo vice-ministro de Cultura, Esportes e Turismo, Kim Chong.

Kim deu uma entrevista coletiva junto de dois representantes do governo e um especialista em doenças infecciosas para explicar as medidas de contenção e acalmar os alarmes despertados pela expansão do vírus.

"Os sistemas e as medidas de controle estão sendo efetivos", afirmou o diretor-geral de políticas de saúde pública do governo, Kwon Jun-wook.

Extinção iminente
Kwon indicou que, caso as medidas de quarentena e contenção continuem a funcionar, 27 de junho pode ser o dia em que a Coreia do Sul pode considerar a Mers completamente extinta.

O vírus tem um período de incubação de duas semanas, por isso devem continuar a haver novos casos nos próximos dias, porém, está descartada a possibilidade de mais contágios e os 55 hospitais afetados seguem estritas medidas de controle, especificou.

O especialista em doenças infecciosas Kim Woo-joo apontou como uma das causas da rápida expansão do vírus a existência de três pessoas as quais chamou de "super transmissoras", que contagiaram 88% dos 150 casos registrados até agora.

Os contágios, reconheceram as autoridades, foram facilitados pela alta densidade de pacientes nas salas de emergência dos hospitais, inclusive no elitista Centro Médico Samsung, onde foram registrados a maioria dos casos.

Os representantes do governo sul-coreano contabilizaram 110 mil cancelamentos de viagens de estrangeiros ao país, mas encorajaram os turistas a visitarem a Coreia do Sul garantindo que não existe risco algum de contágio.

Por enquanto, cerca de cinco mil pessoas estão em quarentena em todo o país por terem tido contato com pacientes infectados.

A maioria dos 2.788 centros de ensino que suspenderam as aulas na semana passada reabriram hoje, e só 440 permanecem fechados, a maioria em Seul e na província de Gyeonggi, ao lado da capital.

Fonte: G1
Foto: Ahn Young-joon/AP
Página anterior Próxima página