Ciência / Tecnologia: Vacina contra ebola se mostra eficaz em testes na Guiné

Vacina contra ebola se mostra eficaz em testes na Guiné


Curandeiros queimam pé de bananeira em vilarejo da Guiné que deu origem à epidemia de ebola.

Uma vacina contra o ebola desenvolvida em tempo recorde se mostrou 100% eficaz contra o vírus mortal em um grande estudo feito na Guiné e agora pode ser usada para ajudar a acabar com a epidemia no oeste africano, afirmaram pesquisadores internacionais independentes nesta sexta-feira (31).

Os resultados do estudo, que testou a vacina desenvolvida por Merck e NewLink Genetics em mais de 4 mil pessoas que estiveram em contato próximo com um caso de ebola confirmado, mostrou que a vacina deu 100% de proteção depois de 10 dias da aplicação.
O estudo foi publicado nesta sexta na revista britânica "The Lancet" e afirma que a vacina VSV-EBOV poderia ser "altamente eficaz em prevenir a doença do vírus ebola".

O vírus infectou 27.748 pessoas e matou 11.279 desde o ano passado no oeste da África. A epidemia do ebola na África Ocidental teve início no sul da Guiné, em dezembro de 2013. Trata-se a maior crise desde a identificação do vírus em 1976.

Mais de 99% das vítimas se encontram na Guiné, Serra Leoa e Libéria.

Resultado promissor
Especialistas em saúde descreveram os resultados como "notáveis" e "virada no jogo".

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o resultado como "extremamente promissor" e disse que "são necessárias mais evidência conclusivas para a capacidade de proteger as populações contra o que é chamado de 'efeito rebanho'". Para isso, a autoridade regulatória da Guinea aprovou a continuação dos estudos, diz a OMS em comunicado.

"O crédito vai para o governo da Guiné, as pessoas que vivem nas comunidades e nossos parceiros neste projeto. Uma vacina eficaz será mais um instrumento muito importante para os atuais e futuros surtos de ebola", disse em comunicado a diretora-geral da OMS, Dr. Margaret Chan.

Depois, em coletiva de imprensa, afirmou: "Esta vai ser uma virada de jogo", disse ela a jornalistas. "Vai mudar a gestão do atual surto de Ebola e de futuros surtos".

"Acreditamos que o mundo está prestes a ter uma vacina eficaz contra o Ebola", disse a especialista em vacinas Marie Paule Kieny, da OMS, em uma entrevista à imprensa em Genebra.

Jeremy Farrar, um especialista em doenças infecciosas e diretor da fundação Wellcome Trust, que ajudou a financiar o estudo, disse que os resultados foram "notáveis".

"Esse estudo se atreveu a usar um projeto altamente inovador e pragmático, que permitiu à equipa na Guiné avaliar esta vacina no meio de uma epidemia", disse em comunicado.

"Nossa esperança é que esta vacina ajude agora a acabar com essa epidemia e esteja disponível para as futuras epidemias inevitáveis."
Bertrand Draguez, diretor do Médicos sem Fronteiras (MSF), que tem liderado a luta contra o ebola na África Ocidental, disse: "Pela primeira vez há uma perspectiva de uma ferramenta que poderia proteger vidas e quebrar cadeias de transmissão."

Corrida contra o tempo
Este e outros estudos de vacinas foram rastreados de maneira rápida com enorme esforço internacional de pesquisadores, que correram para testar terapias e vacinas potenciais enquanto o vírus ainda estava circulando.

"Sabíamos que era uma corrida contra o tempo e que o experimento tinha de ser realizado sob as circunstâncias mais difíceis", diz John-Arne Röttingen, chefe da área de controle de doenças infecciosas no Instituto Norueguês de Saúde Pública e presidente do grupo de acompanhamento do experimento.

Fonte: G1
Foto: AP Photo/Youssouf Bah
Página anterior Próxima página