Ciência / Tecnologia: Google quer começar a fazer entregas por drones em 2017

Google quer começar a fazer entregas por drones em 2017


Google realizou testes de entrega com drones na Austrália.

O Google espera começar a entregar pacotes para os clientes por meio de aeronaves não tripuladas em algum momento de 2017, disse um executivo na segunda-feira (2). A empresa quer revolucionar as entregas de mercadorias para consumidores via drones.

"Nosso objetivo é ter negócio estabelecido e operando em 2017," disse o líder do Project Wing, David Vos, em uma audiência durante convenção sobre controle de tráfego aéreo perto de Washington, nos EUA.

Project Wing
O Google revelou em agosto que realizou testes com drones na Austrália para entregar produtos comprados on-line. Veja um vídeo da iniciativa aqui.
O Google realiza pesquisas há dois anos dentro do chamado Project Wing (Projeto Asa, em português), que fez voos de teste levando doces, remédios, biscoitos de cachorro e outras encomendas a fazendeiros de Queensland, na Austrália.

"Os veículos de voo autônomo poderão abrir novos enfoques para a circulação de mercadorias", destacou o Google em seu site.
"Através da história, as principais mudanças no trânsito de mercadorias conduziram a novas oportunidades para o crescimento econômico e, geralmente, tornaram a vida dos consumidores mais fácil".

Outros projetos

Outras grandes empresas, como a Amazon, também têm projetos de fazer entregas por drones.

O governo dos Estados Unidos autorizou a primeira entrega feita por drones no país em julho, para a empresa Flirtey levar medicamentos a uma clínica na zona rural do estado da Virginia .

A empresa aproveitou o feito para provocar a Amazon, gigante do varejo online que começou a realizar testes de entregas feitas por drones em dezembro de 2013. “Flirtey bate a Amazon ao promover a primeira demonstração de entregas com drones no EUA”, afirmou a companhia.

A liberação do voo feita pela Associação de Aviação Federal dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) representa uma exceção, já que em fevereiro proibiu que drones fizessem entregas à distância. Apenas testes de algumas empresas estão liberados.

Fonte: G1
Foto: Reprodução Youtube / Google
Página anterior Próxima página